Crie seu Flog Brasil grátis | Esqueceu a senha?

2112 - RUSH

MAR09 2112 - RUSH
Postada em 09/03/2008 às 09h05.

Como o titulo indica, a faixa-título se passa no futuro, no ano de 2112, quando o mundo está sob o domínio de uma ditadura pseudo-religiosa – os Sacerdotes dos Templos de Syrinx. Esses sacerdotes comandam a sociedade retratada no esquema do despotismo benevolente e lógico. Qualquer coisa que não seja lógica não tem lugar nessa sociedade, sendo destruída.

Ela é, claro, retratada como uma sociedade sem alma e alegria, desprovida de qualquer arte. O herói descobre um artefato antigo – uma guitarra – que, para seu espanto, produz um som, até aqui inédito, chamado música. Ele leva sua descoberta até os sacerdotes convencido de que eles ficariam também empolgados, porém estes concluem que música é algo ilógico, não podendo ser de uso comum, destruindo o instrumento.

Miseravelmente, o herói se afasta carregando consigo um sonho de um mundo diferente daquele comandado pelos sacerdotes. Entristecido, descobre que o planeta do seu sonho é real e as coisas podem mudar.

O encerramento da música traz uma voz como a do 'senhor lá de cima', explodindo "Attention all planets of the Solar Federation - we have assumed control . . . we have assumed control . . . we have assumed control", um dos mais arrepiantes e mais poderosos finais já capturados em vinil. E no palco é ainda melhor.

Desnecessário dizer que um álbum diferente e controverso como 2112 gerou ao longo dos anos um monte opiniões opostas.

Alguns críticos viram o álbum como o exemplo definitivo do Rush – Os raivosos capitalistas de extrema direita. E os fatos não mudaram quando Peart anunciou pra um repórter logo após o lançamento de 2112 que ele sentia que 'humanitários são exatamente iguais a ditadores'.

Há muitas imagens, em camisetas por exemplo, do homem nu em frente à estrela vermelha da capa de 2112, sobre isso Neil Peart diz:

"Tudo o que a imagem indica é um homem abstrato contra as massas. A estrela vermelha significa qualquer tipo de mentalidade coletivista".

A capa de Hugh Syme, baseada no conceito de Peart, mostrava uma grande estrela vermelha, símbolo da Federação Solar que controlava as pessoas no ano homônimo ao título do disco. Em outra imagem criada para a turnê, um homem nu aparece em frente a grande estrela, reforçando a tese de que os integrantes do Rush teriam afinidades com ideologias de ultradireita e até satanismo.


"O homem é o herói da história", teorizava o artista plástico Hugh Syme. "O fato de ele estar nu é uma tradição clássica. Mostra a pureza desta pessoa e a criatividade sem artefatos externos, como roupas. A estrela vermelha é a estrela do mal da federação, um dos símbolos do Neil. Portanto, era apenas a estrela e o herói".


Fonte: Rush Fã-Clube BR

Orkut
Carlos Henrique

Carlos Henrique

29 anos, solteiro(a)
São Paulo / SP

: P

"We're an underground revolution working overtime!!"
Novembro
  • Novembro
  • Outubro
  • Setembro
  • Agosto
  • Julho
  • Junho
  • Maio
  • Abril
  • Março
  • Fevereiro
  • Janeiro
2014
d s t q q s s
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30            
Exibir calendário